The South transatlantic space, movements and influences in journalistic
writing in Angola and Latin America: crónica

Alice Donat Trindade. Centro de Administração e Políticas Públicas, Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (Universidade de Lisboa) (Portugal)

RESUMEN

A crónica/crônica/cronica nas suas diferentes grafias em português europeu, brasileiro ou em castelhano é um verdadeiro género de escrita jornalístico-literária do espaço transatlântico falante das duas línguas de proveniência ibérica. O foco geográfico desta comunicação situa-se no Atlântico Sul, nos movimentos e influências mútuas entre Angola, Cuba e Colômbia, os autores Luís Fernando e Enrique Núñez Rodríguez, com a influência modelar de Gabriel Garcia Marquez. O foco temático centra-se no debate identitário estabelecido em textos de sociedades em mudança e conflito, latente ou aberto, ocorridos em Cuba e Angola ao longo das últimas décadas do século XX e início do XXI. Temas e estrutura jornalística estarão sob o foco da análise dos dois autores em confronto direto, Enrique Núñez e Luís Fernando, salientando a relevância dos encontros entre jornalistas de um espaço comum transatlântico. Finalmente, propõe-se neste artigo, que os autores analisados incorporam nos seus escritos uma das particularidades da obra de Maria Zambrano que, segundo revelado pela própria autora em Claros del bosque, era a de se constituírem como uma oferenda autoral.

ABSTRACT

Cronica, a word differently written in different varieties of Portuguese or Spanish is a truly transatlantic genre of journalism writing, in two languages originating on the Iberian Peninsula. However, the geographical background to this paper is located in the South Atlantic, in the movements and influences experienced in the territories of Colombia, Cuba and Angola, with Garcia Marquez as a model acknowledged by Cuban Enrique Núñez, and Angolan Luis Fernando. Core object of this article is the identity debate depicted in the texts, showing Cuban and Angolan societies undergoing change, and open or latent conflict in the last two decades of the 20th century and early 21st. Themes, journalistic techniques and structure of work by Enrique Núñez and Luis Fernando will be analysed, emphasizing the importance of the in/voluntary encounters of two journalists from a common transatlantic space, on a process of mutual reconnaissance. It is finally proposed in this article that the authors under scrutiny incorporate in their texts one of the features of Maria Zambrano’s work. According to the author of Claros del bosque, her writings were an author’s
true offer, a characteristic also visible in these texts.

PALABRAS CLAVE /KEYWORDS

Jornalismo, cronica, Cuba, Angola, Garcia Marquez

Journalism, cronica, Cuba, Angola, Garcia Marquez

DESCARGA